Quantos pontos perde a carteira

Tem dúvidas com quantos pontos perde a carteira? Neste texto vamos falar sobre isso!

A cada infração cometida, o motorista tem em sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) pontos adicionados.

Segundo o que diz o inciso I do Art. 261 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) Se em um período de 12 meses (um ano) o condutor somar 20 pontos ou mais, a CNH é suspensa.

No caso de ter a CNH suspensa, o motorista fica de seis meses a um ano sem dirigir. Se atingir o excesso de pontos nos 12 meses seguintes a recuperação da CNH, a suspensão aplicada pode ser de oito meses a dois anos.

Para recuperar a sua habilitação e direito de dirigir legalmente, o condutor precisa passar por um curso de reciclagem para motoristas infratores e fazer um exame sobre o conteúdo aprendido.

Para motoristas que ainda possuem a Permissão para Dirigir (PPD) o limite não é contado em pontos, mas conforme a natureza das infrações.

Para conseguir a CNH definitiva, os condutores iniciantes não podem ser autuados em infrações de naturezas gravíssimas ou graves e também não pode cometer duas ou mais infrações médias.

Os motoristas profissionais possuem um limite de somente 14 pontos e não 20 como os outros. Ao atingir essa pontuação, é necessário fazer o curso de reciclagem para motoristas.

com quantos pontos perde a carteira

A natureza das infrações de trânsito


O CTB classifica as infrações em quatro categorias e em cada uma delas a uma quantidade de pontos e valor da multa que incidirá sobre o motorista que cometê-las.

A divisão é feita da seguinte forma:

  • Infrações Leves: 3 pontos e multa de R$ 88,38;
  • Infrações Médias: 4 pontos e multa de R$ 130,16;
  • Infrações Graves: 5 pontos e multa de R$ 195,23;
  • Infrações Gravíssimas: 7 pontos e multa de R$ 293,47.

O Art. 259 do CTB é que define a pontuação para cada infração cometida. A depender do caso, as infrações de natureza leve e média podem ser alteradas para advertências.

Entretanto, infrações gravíssimas podem incidir em penas mais graves, com a suspensão do direito de dirigir e até mesmo cassação da CNH.

A cassação é uma punição mais grave que a suspensão e possui prazo fixo de dois anos sem que se possa dirigir legalmente.

Em casos de cassação, é necessário que o condutor repita novamente todo o processo necessário para a primeira habilitação, incluindo os exames, cursos e provas.

O CTB estabelece infrações de trânsito com o objetivo de conscientizar o motorista e, dessa forma, tornar o trânsito mais seguro.

Como consultar as multas e pontuação da CNH


Tendo o conhecimento de quantos pontos perde a carteira, para ter maior controle de suas multas e pontuação, é possível fazer essa verificação no site do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) do seu estado.

A consulta também pode ser realizada em um posto de atendimento do DETRAN.

Etapas para recorrer de infrações de trânsito


Se você considera que foi autuado injustamente em uma infração de trânsito pode entrar com recurso para a análise da multa.

O motorista deve ficar atento ao prazo de 30 dias após o recebimento da multa para recorrer em um processo administrativo no DETRAN.

Há três instâncias de recurso, que são:

  1. Defesa prévia: Cabe ao motorista apresentar argumentos de que a infração é irregular;
  2. Recurso em primeira instância: Caso seja indeferida a defesa a, os argumentos deverão ser apresentados a Junta Administrativa de Recursos de Infrações (JARI);
  3. Recurso em segunda instância: Caso não seja deferido o recurso ao JARI, a última chance é um recurso em segunda instância apresentado ao Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN) ou Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN)

Se mesmo passando por todos esses recursos a infração se mantiver, o motorista é obrigado a arcar com as consequências de sua infração.

Agora que você já sabe com quantos pontos perde a carteira, a recomendação é que dirija com prudência e atenção, tanto para a sua segurança e de todos que fazem parte do trânsito quanto para que não se tenha problemas com multas e suspensão ou cassação da CNH.

Vale a pena ler também: