Daltônico pode tirar habilitação? Pode dirigir?

Há muitas dúvidas sore se um daltônico pode tirar habilitação. Neste texto vamos falar sobre isso!

O daltonismo, que também é conhecido como cegueira parcial das cores, trata-se de um distúrbio visual que se caracteriza pela incapacidade do indivíduo em fazer a distinções de cores primárias (verme, amarelo e azul) e também do verde.

Estudos mostram que cerca de 75% dos daltônicos possuem dificuldade de identificar a cor verde (deuteranopia), 24% a cor vermelha (protanopia) e apenas 1% a cor azul (tritanopia).

Em alguns casos mais raros, o daltonismo também pode causar a ausência total de cor (acromatopsia). Esses pacientes enxergam somente em preto e branco. Esta é uma condição raríssima que atinge somente 1 em cada 20 mil daltônicos.

De acordo com pesquisas feitas na área, o ser humano é capaz de fazer a distinção de 150 tons diferentes de cores. Contudo, para os daltônicos este número de cores se reduz bastante, pois essas pessoas não são capazes de diferenciar misturas.

A causa do daltonismo é uma alteração genética hereditária que não tem cura e atinge os cones, que são células da retina responsável pela visão de cores.

O daltonismo também pode ser adquirido durante a idade adulta a partir da exposição a substâncias químicas ou a ingestão de medicamentos.

Daltônico pode tirar habilitação

Os daltônicos podem dirigir?


O grande problema que impediriam os daltônicos de dirigir seria a dificuldade de fazer a distinção das cores verde, amarela e vermelha do semáforo.

Segundo a Resolução nº 452/ 12 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) o motorista não precisa identificar as cores do semáforo.

Durante a avaliação oftalmológica do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN), que é o órgão responsável pela habilitação dos motoristas, há o teste de visão cromática, onde os candidatos à direção de veículos precisam ser capazes de fazer o reconhecimento das luzes do semáforo em posição padronizada, de acordo com o previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

O método de identificação das cores e permissões do trânsito é feita baseada na posição em que cada uma delas está disposta no semáforo. Assim, o condutor é capaz de identificar em qual parte a luz do sinal acende e dessa forma perceber a mensagem.

Isto quer dizer que no momento do teste de vista para tirar ou renovar a CNH, uma imitação de semáforo com luzes nas cores e posições adotadas como padrão no Brasil é utilizado,

Como parte da avaliação oftalmológica, o candidato tem ainda sua visão noturna e a reação ao ofuscamento testada. Isso porque, espera-se que o motorista tenha visão em baixa luminosidade e recuperação depois de ser exposto ao ofuscamento direto.

A resolução de 2012 do CONTRAN permitiu que mais de oito milhões de brasileiros daltônicos pudessem se habilitar a dirigir no país.

Lente filtrante pode melhorar a visão para os daltônicos


A principal dificuldade das pessoas que têm dificuldades em identificar as cores está quando os semáforos são de led que emitem uma luz intensa.

Isso causa um desconforto visual, que principalmente durante o período noturno, onde pode ocorrer o ofuscamento da visão, o que pode comprometer a segurança na hora de dirigir.

Assim, pode facilitar para os daltônicos, recomenda-se o uso de óculos com filtro amarelo durante a noite e âmbar durante o dia.

Como vimos, o daltônico pode tirar habilitação, pois é possível que o motorista identifique qual a luz está acesa de acordo com a sua posição no semáforo e não apenas por sua cor.

Entretanto, o mais indicado é que essa limitação seja informada ao médico perito durante o exame para a retirada ou renovação da CNH para que o mesmo avalie o caso e a gravidade de daltonismo do motorista e, após isso, conceder o diagnóstico de apto, inapto temporário ou inapto definitivo a dirigir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *