Vistoria veicular para transferência: Como funciona? Como fazer?

A vistoria veicular é necessário como forma de segurança no trânsito. Através do processo o profissional pode verificar todas as conformidades do seu veículo.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, é executada em esfera estadual e segue diversos critérios em todo o país. Confira a seguir quais os procedimentos para realizar a vistoria.

Por que fazer a Vistoria veicular


O objetivo principal é garantir a legitimidade da propriedade, ou seja, verificar a autenticidade, inclusive a identificação do veículo.

O processo também permite identificar a documentação e observar se os equipamentos obrigatórios estão inseridos corretamente.

Sendo assim, a vistoria pode ser classificada em:

  • Vistoria para transferência de veículos.
  • Laudo Veicular;
  • Laudo de Vistoria
  • Vistoria em Trânsito.

Lembrando que os números do motor e chassi precisam estar bem visíveis e os pneus também devem estar em boas condições e não deve exceder os limites da carroceria. Ainda o veículo não pode estar rebaixado.

Leia também: Como fazer a desalienação de um veículo

Vistoria veicular para transferência

Termos utilizados para Vistoria Veicular e Inspeção Veicular


Existem algumas dúvidas em relação a estes dois termos, porém, eles podem ser distinguidos conforme algumas características que são:

Vistoria

O profissional treinado faz a avaliação dos itens e equipamentos. A vistoria observa documentos, histórico do veículo, conferência de gravações de chassi, motor, carroceria e itens externos e internos.

A vistoria veicular é obrigatório para que ocorra a regularização do veículo, além do licenciamento de carros com mais de cinco anos de fabricação.

Inspeção

Neste caso um técnico habilitado com registro no CREA irá avaliar as condições do veículo e manusear os equipamentos do veículo e máquinas para teste e verificar o funcionamento. Neste caso é preciso fazer quando acontece uma alteração de característica do carro, exemplo motor, implantação do GNV entre outros.

Como funciona e o que é verificado


É observado no veículo:

  • CRV (Certificado de Registro de Veículos);
  • CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos);
  • IPVA;
  • Multas;
  • Entre outros;

Ainda é feito um resumo dos itens na vistoria, como:

  • Buzina;
  • Cintos de segurança: devem existir para cada ocupante do veículo;
  • Emissão de gases: algumas vistorias testam a emissão de poluentes;
  • Espelhos retrovisores;
  • Estado de conservação dos pneus;
  • Estepe e ferramentas para substituição do mesmo;
  • Extintor de incêndio (validade);
  • Farol alto, farol baixo, luzes piloto, luz de placa;
  • Funcionamento do freio de estacionamento (freio de mão);
  • Funcionamento do velocímetro;
  • Lanternas de freio, de posição, luz de ré, acionamento das setas, acionamento intermitente de emergência;
  • Limpadores de para-brisa;
  • Pala interna de proteção contra o sol (parasol) do lado do condutor;
  • Para-choques dianteiro e traseiro;
  • Placa deve estar com o lacre, sem trincas e sem obstáculos na leitura da identificação;
  • Transparência dos vidros: películas muito escuras acabam não passando na vistoria sendo necessário retirá-las.
  • Triângulo;

Passo a passo da vistoria


O documento da vistoria varia conforme a função e tipo. Para ter uma ideia, confira a seguir como funciona a vistoria para transferência de veículo.

Principais documentos necessários para vistoria veicular:

  • Comprovante de residência;
  • Cópia e original dos documentos de identificação pessoal do proprietário do veículo;
  • CPF;
  • CRLV do veículo;
  • Versão original CRV;

Ainda é preciso pagar a taxa de transferência do veículo. Depois:

  • Deve preencher o formulário do Renavam pelo site do Detran do seu estado ou solicitar em um despachante.
  • Levar os documentos e formulário do RENAVAM ao posto do Detran para a vistoria veicular.
  • Levar o laudo na Unidade de Trânsito de registro do veículo.

vistoria-veicular

Após a vistoria


A aprovação ocorre quando existe a certificação que o veículo está apto para dirigir. Caso for reprovado o proprietário recebe o “Relatório de Inspeção”. Já os aprovados recebem “certificado” e o “Selo de Inspeção” no vidro dianteiro do veículo.

No caso de reprovado é fornecido um relatório com a inspeção para o proprietário do veículo. No documento são apresentadas as causas de reprovação, assim permite que o veículo seja regularizado de forma imediata.

Diante disso, por meio da vistoria veicular o motorista pode circular pelas vias e rodovias com o seu veículo.

Através do processo é possível que os veículos mantenham-se dentro das especificações dos fabricantes e fiquem legalizados. Com as condições corretas e seguras para o uso é possível utilizar o seu veículo dentro das normas do Código de Trânsito Brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *