Como passar marcha corretamente?

Precisa de dicas de como passar marcha corretamente? Neste texto vamos falar sobre isso!

Passar as marchas pode parecer um processo complexo para quem está começando a dirigir. Entretanto, ao saber como fazer isso de forma correta, o motorista acaba se acostumando,

Para isso, é preciso entender para que serve as marchas do carro e como elas estão relacionadas com a velocidade.

A utilidade das marchas

No automóvel, as marchas compõem o sistema de transmissão a partir de engrenagens internas na caixa de câmbio que estão conectadas com as rodas do carro e a alavanca de marcas.

Ao colocar o veículo em movimento e acelerar, o motor envia comando de força para as rodas.

Neste processo, o sistema de embreagem permite a troca de marchas, que faz com que o motor se comunique com as rodas e transmita a força e o giro adequado de acordo com a velocidade.

A especificação de cada marcha

Para saber como passar marcha corretamente, é preciso conhecer a função de cada uma delas. Veja a seguir:

  1. Marchas baixas

A 1ª, 2ª, 3ª e a ré são consideradas como marchas pesadas, pois exigem menor velocidade e fazem com que o carro fique mais pesado e fácil de manobrar, entrar em curvas e também exigem mais giros de volante.

  • Marcha ré: É a marcha mais forte do veículo e deve ser usada somente em manobras de estacionamento;
  • 1ª marcha: segunda marcha mais forte do carro, usada quando o carro vai sair em até 20 km/h;
  • 2ª marcha: Deve ser acionada em subidas de ladeiras, morros e aclives sem pavimentação. A velocidade indicada é de 10 a 40 km/h. Também pode ser utilizada quando o trânsito está lento e congestionado, com a fila de carro andando devagar;
  • 3ª marcha: Usada em baixas velocidades para subir ladeiras, morros e aclives pavimentando. A velocidade é de 40 km/h a 50 km/h.
  1. Marchas altas:

A 4ª e 5º marchas são chamadas de marchas leves e devem ser usadas quando houver mais velocidade. O carro fica mais leve e difícil de manobrar. Nestas marchas, são exigidos menos giros no volante.

  • 4ª marcha: Marcha leve que faz com que o carro fique mais difícil de fazer manobras rápidas. A velocidade indicada é de 50 a 65 km/h, sendo a marcha mais recomendada para rodar em cidades, pois deixa a direção confortável e leve;
  • 5ª marcha: É geralmente considerada a marcha mais alta dos carros populares, em especial daqueles que possuem motor 1.0. Por ser uma marcha leve, o veículo pede mais velocidade e não permite certas manobras. è recomendada para usar em via expressa ou rodovias, quando a velocidades dos outros veículos é constante e eles não estão muito próximos um do outro.

Considerações finais

Em resumo, o carro com velocidade menor (marcha pesada) fica mais fácil entrar em uma curva ou fazer manobras. Já quando o veículo está com uma velocidade maior (marcha leve) o carro fica mais rápido e, por isso, mais difícil de fazer uma curva e manobra.

Por isso, ao fazer uma curva é essencial que o motorista diminua a velocidade e troque a marcha.

Essas recomendações são para automóveis com motor 1.0. Assim, é essencial consultar o manual do fabricante do veículo que indica a velocidade certa para cada tipo de marcha.

Vale ressaltar que a troca de marcha fica mais fácil quando o carro tem um conta giros. Isso porque, cada motor possui uma quantidade de giros que é tida como limite para a troca de cada uma das marchas.

Fazer a troca de marcha no momento errado pode fazer com que o automóvel faça mais força e, com isso, gaste mais combustível que o necessário.

Seguindo nossas dicas de como passar marcha corretamente, certamente você vai dirigir com mais segurança e conforto.

Vale a pena ler também: