Qual a vida útil do pneu?

Os pneus são essenciais para a manutenção de um veículo e para se dirigir com segurança. Neste artigo, iremos falar sobre qual a vida útil do pneu e também como fazer a conservação para que haja uma maior duração.

Afinal, qual a vida útil do pneu? Certamente esta é uma dúvida muito comum dos motoristas. Entretanto, a resposta para a questão varia de acordo com a situação, pois a vida útil dos pneus depende de diversas condições que podem interferir na qualidade deles.

A seguir, iremos falar sobre as situações mais comuns ligadas aos desgastes dos pneus e como fazer para o pneu durar mais. Confira:

qual a vida útil do pneu

  1. Atente para a pressão de ar


A pressão de ar está diretamente ligada ao tempo da vida útil de um pneu. Isso porque, este é o fator que mais afeta em relação ao desgaste.

Assim, o recomendado é que você siga a pressão de ar recomendada pelo fabricante e faça a verificação semanalmente, usando calibradores aferidos e com os pneus frios.

É recomendável que não se retire o ar quente dos pneus.

  1. Faça rodízios entre o jogo de pneus


Para que os pneus tenham uma vida útil prolongada, é indicado fazer rodízio a cada 5.000 quilômetros percorridos.

Dessa forma, haverá uma espécie de compensação nas diferenças dos desgastes dianteiros e traseiros, o que permitirá um aumento na eficiência.

É importante, contudo, sempre respeitar o sentido de rotação que está indicado nos pneu. O pneu de estepe também pode ser usado no rodízio.

  1. Atente ao indicador de desgaste


Ao prestar atenção ao índice de desgaste, você pode dirigir com segurança e saber a hora exata de trocar os pneus. Este indicador está marcado com as letras TWI e localizados no alto costado.

Na direção dos indicadores, é preciso que você observe as marcas em relevo na base dos sulcos, pois aí estará os sinais de que o pneu está em seu nível de desgaste, que é de 1,6 mm de profundidade atingidos no sulco da banda de rodagem.

Ao chegar nessas condições, o Código Brasileiro de Trânsito prevê que os pneus sejam trocados imediatamente, sob penalidade de multa e adição de pontos na carteira.

A multa por dirigir com pneu desgastado é considerada grave, o que confere cinco pontos à habilitação e o pagamento de R$ 195,23.

  1. Atente para os hábitos ao dirigir


A forma que você se comporta no trânsito é definitiva para que o pneu tenha uma vida útil maior.

Neste sentido, dirigir em alta velocidade, passar por muitos obstáculos e buracos que causam atritos aos pneus, freadas e arrancadas bruscas, que fazem com que haja o desgaste irregular e fazer curvas em alta velocidade, são alguns das práticas no trânsito que fazem com que os desempenhos dos pneus sejam encurtados.

  1. A armazenagem ideal


A forma com que você armazena os pneus também está ligada à vida útil deles. Por isso, é importante mantê-los em um local limpo, seco e longe de substâncias químicas.

Além disso, os pneus devem ser limpos e cobertos periodicamente para evitar que haja acúmulo de água e proliferação de insetos.

Se você tiver um veículo que fique parado por um longo período, é importante que haja a suspensão por cavaletes, que evitam que os pneus fiquem deformados.

  1. Realize o balanceamento e alinhamento


A cada 10 mil quilômetros rodados é indicado fazer o balanceamento e alinhamento dos pneus.

Além disso, é preciso fazer esta manutenção sempre que haja choques brusco ou que se perceba alguma irregularidade.

Além disso, a calibragem correta dos pneus também é um fator muito importante.

Neste sentido, além de adquirir pneus com qualidade atestada, é essencial que você confie a manutenção a empresas especializadas e de confiança.

Conseguimos responder suas dúvidas em relação qual a vida útil do pneu? Vale ressaltar que esta questão está diretamente ligada à sua segurança no trânsito e a diminuição de riscos de acidente. Por isso, ao ver que seus pneus estão no limite, é imprescindível fazer a troca.

Vale a pena ler também: