Fui reprovado na prova prática do DETRAN injustamente: O que fazer?

O que fazer se fui reprovado na prova prática do DETRAN injustamente? Se você considera que foi lesado no processo, é possível considerar a possibilidade de pedir a revisão de prova.

No geral, essa informação ainda não é esclarecida pelos DETRANs e também não há nada específico sobre o assunto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A revisão, entretanto, seria uma forma de trazer mais transparência e segurança para a aplicação e resultados dos testes aplicados pelo DETRAN.

A forma de requerimento para os órgãos que permitem o mesmo varia de acordo com o estado. No geral, o processo é feito a partir de uma declaração ou formulário que deve ser entregue pessoalmente no DETRAN.

Conhecendo as faltas eliminatórias da Categoria B

Fui reprovado na prova prática do DETRAN injustamente, quais faltas posso ter cometido? Para pedir a revisão do exame prático para categoria B é essencial conhecer as faltas definidas pela Resolução 168 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) e prevê que:

  • Falta eliminatória: motivo de reprovação;
  • Falta grave: 3 pontos negativos;
  • Falta média: 2 pontos negativos;
  • Falta leve: 1 ponto negativo.

fui reprovado na prova prática do Detran injustamente

Para ser aprovado, o candidato não pode somar mais de três pontos negativos. Conheça cada categoria de falta que pode ser aplicada no processo:

1. Faltas eliminatórias

O candidato é eliminado imediatamente caso:

  • Não coloque o veículo na área estabelecida pela baliza em máximo três tentativas ou no tempo estabelecido;
  • Desobedeça semáforo ou indicação de parada obrigatória;
  • Suba o meio fio;
  • Avance sobre as balizas utilizadas demarcação ao estacionar o veículo na vaga indicada;
  • Transite em contramão da direção;
  • Não complete as etapas do exame estabelecidas;
  • Avance a via preferencial;
  • Provoque um acidente durante a realização do exame;
  • Exceda a velocidade regulamentada na via;
  • Cometa infração de trânsito que esteja enquadrada na natureza gravíssima, de acordo com o CTB.

2. Faltas graves

Caso cometa uma dessas faltas, não vai poder ter nenhuma outra durante o exame. Ao candidato é atribuída falta grave quando:

  • Desobedece a sinalização da via ou o agente de trânsito autorizado;
  • Não atenta para as regras de ultrapassagem ou mudança de direção;
  • Não dá preferência de passagem ao pedestre no momento em que está atravessando;
  • Mantém a porta do veículo aberta ou semiaberta durante ou percurso ou parte dele;
  • Não sinaliza com antecedência ou faz a sinalização de forma errada;
  • Não coloca o cinto de segurança;
  • Perde o controle da direção do veículo quando o mesmo está em movimento;
  • Comete qualquer infração que se enquadre na natureza grave durante o exame.

3. Faltas de natureza média

O candidato perde dois pontos quando:

  • Executa todo o percurso da prova ou parte dele sem estar com o freio de mão inteiramente livre;
  • Trafega em velocidade inadequada e não levando em consideração condições adversas de qualquer natureza;
  • Interrompe o funcionamento do motor sem justificativa plausível após o início da pova;
  • Faz a conversão de maneira errada;
  • Usa buzinas sem precisão em local proibido;
  • Desengrena o automóvel nos declives;
  • Coloca o veículo em movimento sem atentar para os cuidados necessários;
  • Usa o pedal da embreagem antes do pedal no freio quando vai fazer uma frenagem;
  • Faz curvas com a tração e engrenagem em ponto neutro;
  • Utiliza erradamente as machas ou engrenagens;
  • Comete qualquer infração de trânsito que esteja inclusa na natureza média.

4. Faltas consideradas leves

O candidato comete falta leve e perde um ponto quando:

  • Faz movimentos irregulares no veículo sem justificativa;
  • Ajusta errado o banco que está sentado;
  • Não faz o ajuste adequado dos espelhos retrovisores;
  • Apoia o pé no pedal da embreagem quando veículo está em movimento ou engrenado;
  • Utiliza ou faz uma interpretação errada dos instrumentos do painel do veículo;
  • Dá partida no veículo com a engrenagem de tração ligada;
  • Tenta movimentar o veículo com a engrenagem de tração em ponto neutro;
  • Comete qualquer outra infração de trânsito de natureza leve.

Como vimos, a resposta para “O que fazer se fui reprovado na prova prática do DETRAN injustamente?” depende dos trâmites do DETRAN do local em que você está tirando a CNH. Para evitar transtornos e não requerer sem justificativa adequada, recomendamos o estudo detalhado do processo e das faltas estabelecidas pela legislação de trânsito. Pedir esclarecimento do motivo da reprovação para o avaliador também pode ser uma boa ideia para entender o processo.